terça-feira, 18 de agosto de 2009


Grito para que me oiças, para que faças da minha voz, o eco da tua boca fechada. Para que embales esta melancolia como nossa e não tão minha, que faças deste aperto do meu peito, o amor que falta no coração.
Faltam-me lágrimas, faltam-me designações a tudo isto que me agarra a ti, nem nos teus braços encontro respostas, tão pouco nos teus lábios as palavras que pensei encontrar quando te conheci.

Foto: br.olhares.com/Feiticeira

6 comentários:

Ana Filipa Silva disse...

Mais uma história triste de bonitas palavras. Que jeito...
Lindas palavras essas. +.+

Beijo =*

Anónimo disse...

É preciso revelar-te de novo a minha identidade?

Phoenix disse...

Apenas uma palavra: Petrificante.

Um abraço.

mary ♥ disse...

" (...) para que faças da minha voz, o eco da tua boca fechada." Lindo *.*

Marta Luis disse...

posso fazer "eco"???

como poderei explicar que há coisas tão semelhantes nos sentimeitos que a leitura dos teus pensamentos poderá ou não ter, com o móbil da tua escrita...!?

bj

Marta Luis disse...

posso fazer "eco"???

como poderei explicar que há coisas tão semelhantes nos sentimeitos que a leitura dos teus pensamentos poderá ou não ter, com o móbil da tua escrita...!?

bj