domingo, 29 de março de 2009

Já não espero, nem sequer sonho, nem sequer penso.
Recordo sim, não desminto, mas idealizar não, que isso já passou.
O telefone desperta, o radio grita, a televisão mostra e as fotografias, que tantas tinhas, apagam-se uma a uma, rapidamente.
Agora é um novo sonhar, um novo idealizar, um "viver" que acabou de começar.

3 comentários:

Dantins disse...

Sinto neste texto a esperança. Recorda sempre o passado, mas segue o teu caminho.
Abraço à lontrinha.

Beatriz Cró disse...

sonhar é para poetas?

Joana Éme. disse...

Este leva-me a reler o de Quinta-feira, 19 de Março de 2009 e são os dois tão fortes.
Seguro-me para não me rever neles e chorar.


(sempre que entro aqui clico no video :'))