quarta-feira, 4 de março de 2009

Brincar aos poetas.


O mal que te trouxe,
Que te leve como vento numa tempestade,
Que te arranque do meu peito,
Sem dor ou rancor.

A verdadeira realidade,
Foi aquela que sempre te escondi,
Sendo minha voz silenciada,
Para não bramar sentimentos por mim proibidos.

E esta chuva, que me molha o rosto
Como lágrimas minhas,
Traz no seu seio,
Numerosas recordações...

Bebo-as como água salgada,
Que ao invés de me matar a sede,
Elimina, aos poucos, uma parte de mim.


(Não faço ideia se a estrutura é a mais correcta, apenas foi o que me apeteceu fazer numa aula de tédio)

5 comentários:

Joana Éme. disse...

não sei se a tem, mas o que diz basta pela forma também :')

Troca&Tintas disse...

Olá menina...

Que tal essas aulinhas??

Viemos invadir o teu espaço para te fazer um convite.
Dá um salto ao nosso blog e descobre o que estamos a preparar.
Gostariamos ainda de te deixar à vontade para passares o convite a quem desejares.

Beijocas e até breve!

Dantins disse...

Ainda bem que existem aulas de tédio :)
Não te sei dizer se a estrutura será a mais correcta, mas as palavras tocam-me como sempre. Adorei!

Bjos

Beatriz Cró disse...

não precisas de forma; tens o conteudo.
eu gostei.

Maria Miguel disse...

é tudo menos brincadeira. está lindo (: beijinho