quarta-feira, 15 de outubro de 2008


Não encarei a tua despedida como definitiva, como partisses e nunca mais voltasses. Apenas senti que te ias perder nessa viagem e não me enganei, a pessoa que me disse "adeus" naquela gelada alvorada, foi e não voltou a mesma.

2 comentários:

Phoenix disse...

Ninguém se perde, jovem Pandora. Quase tudo o que se "abre", também se fecha.
Vê mais fundo, e se a pessoa realmente ficou no primeiro destino dessa viagem, também pode regressar, pode simplesmente andar perdida.

Abraço

Mar da Lua disse...

A caixa de Pandora...quantos segredos e mistérios encerra. Apenas os males do mundo ou também os pecados do Homem?! Passei por cá e encantei-me com a forma livre e liberta de grilhões como se escreve neste cantinho. Parabéns Pandora!