domingo, 3 de agosto de 2008


Podias-me ter levado contigo.
A cada despedida torna-se mais difícil ver-te partir, sinto uma vontade imensa de não te deixar ir, abraçar-te e dizer-te o quanto preciso que fiques mesmo aqui ao meu lado, à minha “beira”.
Sei que a saudade é imensa, que é doloroso a distância que nos separa, porém quando volto a estar contigo tudo isso desaparece, o pedaço que me falta quando estás ausente fica preenchido e o meu sorriso volta a ser o mesmo.
Não deixaste marcas visíveis, falta de empenho, mas há coisas que não precisam de ser vistas para serem recordadas, disso podes ter a certeza.

1 comentário:

Phoenix disse...

Pandora, escreves com muito sentimento. Tenho lido o teu blog, escreves muito bem. Parabéns por todo o teu trabalho até agora, continua assim. Tens em mim um leitor que tão cedo não te "deixa a porta".

Não penses na dor que existe na ausência, mas disfruta ao máximo de quando a pessoa está presente.
Num dos teus textos falas de um puzzle, pois bem, no puzzle que é a vida, tal como num verdadeiro puzzle, não devem faltar peças, e esse pedaço que te falta, essa peça, mesmo com a partida dessa pessoa, faz para que não a percas, ou o puzzle ficará incompleto.

Felicidades, e espero que tudo fique bem
Abraço