quinta-feira, 31 de julho de 2008


Faz das minhas lágrimas oceanos, mares imensos, para que neles possas velejar com o teu barco, faz do meu peito o teu porto, e sempre que embarcares numa nova aventura, não te esqueças de regressar para os meus braços e quando partires, recorda-te que tens para onde voltar, por mais tempo que estejas ausente, haverá sempre quem espere por ti.

1 comentário:

Catarina F. disse...

Uma bela mensagem sobre a saudade, bastante profunda.
Gostei =)