sexta-feira, 28 de setembro de 2007

Labirinto sem saída.



Sinto-me à deriva, perdida no labirinto sem saída com apenas o meu caderno e a minha caneta. Rabisco uns textos, os textos que significam um sentimento ou algo mais. Uma vida despedaçada em pedaços de papel preenchidos com alguma tinta de uma caneta quase gasta. Em poucas palavras tento escrever aquilo que se passa comigo, as minhas confusões, as minhas ideias e teorias, tudo o que me torna num Ser racional.
Mas não compreendo esta falta que sinto. Com tantas palavras que já ouvi e que me ensinaram escrevo apenas algumas palavras sem sentido, ideias distorcidas pelas as coisas que me comunicam que tem um tanto de falsidade, discursos murmurados nos meus sonhos e também parte deles nos meus pesadelos mais obscuros.

2 comentários:

Raquel disse...

Gostei do teu blog... escreves realmente muito bem... e eu revejo o meu gosto de escrever no que tu escreves...

Se quiseres visitar...
http://www.cronicasparamaistarderecordar.blogspot.com/

Beijinhos

Raquel

Phoenix disse...

Excelente começo pandora.
Por esta altura já te deves ter encontrado.

Abraço