segunda-feira, 20 de abril de 2009

Num silêncio de palavras, cobro-lhe o rosto de segredos.
Dos lábios as palavras pendem sem vida ou razão.
Olho sem tocar, amo sem sequer desejar.

1 comentário:

Joana Éme. disse...

Dos lábios as palavras pendem sem vida ou razão.