sábado, 24 de janeiro de 2009


Estas cartas que escreves para quem são?
Esse nome que dizes ser meu não me pertence, declaras sentimentos impessoais, o que descreves eu não me recordo.
Guardei o que restou mas nem isso me faz acreditar, tudo tão longe ficou, que chego me a perguntar se alguma vez existiu.
Olho-te mais uma vez, toco-te e és real, não mais um sonho que idealizei, porém quando de novo os teus lábios tocam os meus, o sabor que sinto não é o teu, a magia que estava em teu redor desapareceu, não são as tuas mãos que me tocam, não são os teus braços que me confortam... No entanto continuas a ser tu, a mesma pessoa que me fez viver e sentir outrora, mas que agora se torna estranha a mim, e por mais que o repitas, não sei se alguma vez voltarás a ser aquilo que sempre desejei.

Foto: www.olhares.com/anadpereira

5 comentários:

Annie disse...

Trazes contigo um sentimento tão enorme. *.*

Amo cada palavra tua, cada momento a que dedicas a este sentimento.

Vou-te colocar na parte dos blogs que gosto (:

Um Beijinho ~~

Annie disse...

Não tens de agradecer nada, tens é de te orgulhar disso (:
Acredito bem que seja dom, porque tu escreves o que sentes e transmites aos que de fora não sabem mas sentem com aquelas palavras. É uma sensação boa, muito boa saber disso :$
Sinceramente, acho que não tens que mudar assim nada em concreto. Acho que tens algo muito bom em ti mesma, um PURO sentimento, um PURO dom. E apenas estás a aproveitá-lo bem.
Obrigado ~~
E se achares que posso mudar ou melhorar algo diz-me também.

Um beijinho (:

Annie disse...

E vai ser :)
Muitas. Acredita.

Beijinho ~~

as velas ardem ate ao fim disse...

Belissimo texto.

Nem sempre o ontem é o hoje.

um abraço apertadinho

luciana disse...

gostei do perfil eu sou um pouco inconstante (me identifiquei!HAHAHA)e é péssimo perder o brilho do sentir... parece nunca mais voltar!